Um Dia te Levo Comigo

Ainda fico impressionado com a quantidade de pessoas que me escrevem falando sobre amar à distância. Juro.

Esse texto é pra vocês.

Entro no ônibus e o peito já começa a doer. De todas as cenas que eu faço mentalmente antes de encontrá-la, essa sempre é a pior e a que eu sempre quero acelerar. Se pudesse, pularia toda despedida e o resto do tempo que vivo longe dela só pra ter um novo sorriso de chegada, uma nova recepção nos braços que tanto me faltam quando estou longe, mas não resta opção. Suportamos esse amor à distância justamente por escolha.

Por termos nos escolhido.

Amar, sob qualquer circunstância, não é difícil. Amar é um sentimento que nasce naturalmente nas pessoas e floresce se recíproco. Tudo bem que, em alguns casos, age à revelia do dono do coração. Só que, além de ser algo incontrolável e tão bonito, ele exige cuidados. E há quem não consiga carregá-lo, regá-lo e dar atenção e carinho. O que dá trabalho não é amar, é cuidar.

Enquanto colo a testa no vidro frio e vejo seus olhos num dos lances da escada da rodoviária, seguro o telefone sabendo que, daqui alguns minutos, uma mensagem vai chegar. E nunca há agradecimentos suficientes para os momentos que passamos juntos. Mesmo que esses poucos dias se alongassem de alguma maneira, ainda seríamos obrigados a dizer esse incômodo “até logo”.

A saudade vai rodando junto com os pneus da estrada. Talvez dê tempo para dormir, ouvir uma música, ler um livro. Fico imaginando se existe mais alguém aqui na mesma situação que nós dois. Várias histórias dormem lado a lado. Voo mais um pouco e logo penso em quantos ônibus, carros, aviões, levam de volta os apaixonados pelo mundo afora. Quantos quilômetros são necessários para separar dois corações e uma história?

Não se separam, eu respondo pra mim mesmo.

Há tempo q não damos mais ouvidos às críticas. Encontramos forças em nós mesmos e nos que sabem o quanto nos gostamos. Acredito que nenhuma forma de amor, sendo amor mesmo, merece ser julgada. Tantos por aí que se veem todo dia e não valorizam estarem perto um do outro. Talvez seja uma diferença boa de quem tenha a chata distância no meio. Não temos tempo a perder com briguinhas. Juntos, só queremos saber de amar e ser feliz.

É claro que ciúmes e alguns defeitos existem. Qual amor que não os tem?

Chego ao meu destino e me sinto renovado. É bem provável que, a essa hora, você já esteja de pé fazendo suas coisas. Fecho os olhos e, na telepatia que temos, tenho certeza que também lembra do gosto do beijo e se assusta, abrindo um sorriso. Prometo, pequena, que um dia essa agonia de ficar longe acaba.

Um dia te levo embora junto comigo.

Anúncios