imagespookiomp

Não faça caras e bocas porque eu sei os motivos que você as usa. Vem com esse jeito manso, falando baixinho e, quando dou conta de mim, já estou pedindo involuntariamente “usa e me abusa”. Acha que esse par de pernas de fora e um sorriso enlaçante serão suficientes para amarrar meu coração desconfiante? Acha que é fácil chegar só com carinho, agradando meus ouvidos e levando o que quer?

Se você acha que sim, eu me rendo. É assim mesmo que é.

Achei até que não era comigo. Não sei de onde eu tirei essa sorte de você bater olho e querer descobrir quem era aquele menino. É claro que eu já te notava, já ensaiava palavras, mas nada demais. Lembro da ligação, de ficar mudo e não ficar mais em paz. Duplo sentido nas suas orações, e eu nas minhas só pedindo haver uma saída. Algum caminho que não me fizesse presa tão abatida.

Cerco apertado, corda no pescoço. Fico olhando pro lado só pra tentar disfarçar o nervoso. Quem para e segura uma mulher quando vem decidida, quando sabe o que quer? Quem fica na frente quando ela vem quente e, dura na queda, não desiste se ouve um “não”? Coração bandido, ou mata o desejo ou morre num beijo, mas é sempre certeiro o tiro.

Já pressinto o afogamento por beijos molhados e o asfixiamento por abraços apertados. Já sei que todas as armas estão sendo usadas. Você brota na minha na frente, mais uma vez, toda arrumada. Cadê minha fala, pelo amor de Deus!? Dissimulada, faz de conta que não tá fazendo nada. Ainda tem a maldade de perguntar “o que é que eu fiz?”.

Quer saber?, faça o que quiser eu me rendo, mas me faça feliz.

(Gustavo Lacombe)

Anúncios