Vendo Irmão Usado

tumblr_lctz7meAXG1qaqxx6o1_500_large

Confesso: uma vez, na praia, quase vendi meu irmão.

Viu, eu não sou todo esse doce de pessoa. Quer dizer, eu não iria vendê-lo. Iria trocá-lo por um sucolé de chocolate. Um, não. Dois! Um de chocolate e outro de uva, mas o vendedor disse que não poderia levá-lo porque não teria como revendê-lo. E, ainda por cima, ele já tinha os filhos dele pra criar. Tudo bem que éramos pequenos e a minha mãe me deixou de castigo porque eu cheguei em casa falando – alto pro prédio inteiro ouvir – que ele tinha sido adotado, mas foi até bom ele ter ficado com a gente.

Sentiria muita falta de alguém pra ser o player dois no Street Fighter. Ou pra dizer que foi achado no lixo.

O tempo passou, nós crescemos. Todos crescem. Pero no mucho, né? Em tamanho, em sonhos e projetos todos crescem. Entretanto, tem vezes que nos juntamos e nossos pais juram que a idade mental dos dois não mudou nada desde o episódio na praia. E damos risada. E implicamos mais um com o outro. Hoje é saudável. Antes também era, mas confesso que só pra uma parte.

Já o usei como exemplo em várias ocasiões para contar histórias. Ruins, claro. Nada aconteceu comigo, tudo com o meu irmão. As vitórias são minhas, mas as derrotas eu mudo de nome. Poderia usar um amigo e começar sempre contando “eu tenho um amigo…”, mas prefiro dizer “uma vez aconteceu com o meu irmão…”. O melhor exemplo.

Falando nisso, uma das coisas mais bonitas que ele já me disse é que se espelha muito em mim. Me acha um cara correto, que deseja meu bem, mas que aprendeu muito com as cagadas que eu já fiz. Babaca, né? Me desarmei por dois segundos e o moleque não perdeu a chance de me sacanear. Tudo bem, eu também não perderia. Agora, que fique bem claro: só eu posso implicar, bater e xingá-lo, ok?

Falando sério: meu irmão é mais que isso. É um amigo.

Vou entender se você argumentar que existem amigos que se consideram irmãos, mas quando a relação sanguínea vem pronta, construir a amizade é tão difícil quanto entre duas pessoas que não são realmente nada uma da outra. É preciso confiança, parceria, admiração e amor.

Amor de irmão.

(Gustavo Lacombe)

http://www.facebook.com/GustavoLacombe

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s