Imagem

Você é o amor da minha vida. Não, não sou mais um cara falando da boca pra fora pra terceira pessoa no ano. Não, não estou desesperado, carente, sozinho, nem nada parecido com isso. Não, não sou uma exceção à regra. Sou apenas alguém que chegou a conclusão que não preciso mais procurar, não preciso mais bater à porta de amor de nenhum, não preciso mais perder tempo em noitadas sem sentido.

Você é o amor da minha vida. Sim, estou falando isso agora, depois de ter errado muito, ter pedido tempo, ter feito você sofrer, ter feito você chorar, me perdoar e não prometo parar. Quem vai saber o futuro? Mas, daqui pra frente, eu vou tentar fazer com que suas lágrimas sejam apenas de alegria. E sim, estou falando isso hoje, quando muitos apontarão pra mim e dirão que sou muito novo. E daí? Quero ter tempo suficiente para te aproveitar ao máximo.

Você é o amor da minha vida. Existe momento certo para tomar essa decisão? Sentir isso no peito? Se dar conta de que falta um pedaço no meu mundo? Me declarar? Vou correr todos os riscos, ir até onde for preciso e não sei como será minha vida sozinho. Não sei porque, hoje, só consigo enxergar meu futuro contigo. Um futuro leve, risonho e cheio de sonhos – que vamos realizar um por um.

Você é o amor da minha vida. Não tem outra forma de dizer isso. Fosse um clichê, uma analogia, um trocadilho, uma metáfora, uma moral da história, ou qualquer outro recurso gramático ou literário. É você, sempre foi e será. Te conhecer foi um acaso, nosso amor foi sorte e nós dois juntos é destino. Ou qualquer ordem que faça sentido. O que importa é a verdade embutida no sorriso: você é o amor da minha vida.

(Gustavo Lacombe)

Anúncios