Pais e Filho



Ouça “Pais e Filhos” enquanto lê esse texto.


Quando descobri que ela estava grávida, minha primeira reação foi a de surpresa. Não me considerava pronto, não me achava no ponto certo da vida para ser pai. Longe de ser indesejada, aquilo tinha sido mal planejado. Um acidente, mas nunca colocaria a palavra “indesejada”. É claro que, na hora, diversos pensamentos percorrem a cabeça e você se pergunta o que será de tudo que você conhece nos próximos meses. Tudo ao seu redor mudará. Mais uma boca, mais uma vida. Mais despesas, mais compromissos. 

Seguia num rumo tão tranquilo, por que isso agora? 

Um presente, assim defini. Aceitei a condição que eu e ela criamos. Ninguém faz um filho sozinho. A criança não pediu pra nascer e seria um ato horrível negá-la. Não se assuste, estou apenas sendo sincero. Ela me contou a notícia com lágrimas nos olhos. Tinha medo. Eu tive também. Não se passou muito tempo desde esse dia, mas éramos jovens demais, imaturos demais, meninos demais. Era cedo demais. 

Éramos filhos e passaríamos a ser pais.

Paciência. No final das contas, tivemos um curto período para nos acostumarmos com a ideia e preparar nossos caminhos para que um terceiro pudesse nos acompanhar. Hoje, olhando pelo vidro do berçário essa coisinha tão pequena, me sinto inseguro, sim, mas sei que terei que dar o meu melhor. Prevejo dias difíceis, mas não estou sozinho. Temos duas famílias, temos amigos. Temos o Amor. 

Eu tenho minha posição acerca de assuntos polêmicos. Se você me perguntar se eu pensei em aborto, vou te responder com todas as letras e certeza que “não”. Nosso caso não é um daqueles que me fazem pensar que a mulher deve decidir se quer ou não o filho. E, por favor, não levem esse pensamento para qualquer discussão ideológica. Estou apenas dizendo que, mesmo diante de qualquer dificuldade, quando duas pessoas assumem o risco, a vida dali gerada deve ser respeitada e abraçada com carinho. E eu mal posso esperar até ter meu filho nos braços. Mal posso esperar pelas primeiras palavras, pelos primeiros passos. 

Vai ser difícil, eu sei, mas o Amor vai nos confortar. Agora somos um time completo: nosso mascotinho taí. Que a dureza da nossa falta de experiência seja compensada com tudo de bom que desejamos pra essa criança. Para nossa criança. 

E que a Vida nos abençoe daqui pra frente.

[ Gustavo Lacombe ]

Anúncios

6 comentários sobre “Pais e Filho

  1. Gustavo, acompanho seu trabalho a um tempo já. Faço jornalismo assim como tu e já tive alguns blogs nessa internet. Admiro a forma como tu coloca teus sentimentos nos textos e como tua criatividade permite tu atualizar tanto este blog. Continue assim! Muitas vezes tu dizes exatamente aquilo que eu sinto e os meus textos vao direto para a gaveta pois tenho a certeza que obque eu tinha pra falar já foi dito. Parabéns papai! As vezes a gebte acha que nao é capaz de aguentar o tamanho dos desafios que nos colocam mas somos! E tu vai ver isso! Tu vais tirar de letra esse desafio! Qualquer coisa estamos aí! Abração ç!

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s