Dizem que eu sou insensível demais. Minhas amigas chegam ao cúmulo de dizer que eu não tenho coração. Ora, claro que tenho, mas ele não é tão mole quanto o delas. Eu não sou fã de romantiquices. Quem se encostar achando que me conquista assim, com versos, flores e chocolate, ganha um sorriso e um agradecimento, mas não passa disso. 

 

Não acho que eu seja daquelas mulheres que “querem mais” ou que estejam insatisfeitas. Eu apenas sou diferente. Prefiro que façam anotações mentais e não esqueçam detalhes sobre mim, me surpreendendo ao mostrar que aprendeu algo do meu jeito, do que tentar ficar adivinhando do que gosto ou como vou reagir às situações. 

 

No fundo, quero apenas ter espaço e tempo pra poder entender o que acontece em meios aos momentos novos. Eu não corro com nada na vida. Vou atrás, mas entendo que as coisas tem um tempo e que, às vezes, damos sorte de estar no lugar certo na hora certa. O que me serve, fica. Se já não curto, peço licença. 

 

Quem me conhece chega a se assustar, mas acabam aprendendo que comigo é assim. Não é toda mulher que gosta de rosas. Me chama pra assistir um jogo meu time ou dividir um chope que eu me sinto bem mais confortável que num restaurante a luz de velas. Não que eu vá dispensar sempre coisas mais “mulherzinha”, eu só não sou assim. 

 

Aliás, uma coisa que você precisa saber sobre mim: não sou insensível, sou prática.

[ Gustavo Lacombe ]

http://www.facebook.com/GustavoLacombeTextos

Instagram: @glacombetextos

Livro “Destino, Acaso ou Algo Mais Forte”: http://www.bitly.com/LivroLacombe

Anúncios