Senta. A casa é a mesma. Pode ficar aqui na sala. Quer um copo d´água? Como tá a vida? Pois é, faz um tempinho. Aliás, o que você veio fazer aqui? Não é grosseria. É só uma curiosidade. 

Quem diria que um dia seria você me procurando, pedindo pra arrumar um tempinho. Claro que antes era eu no seu lugar. Era eu quem pedia pra você olhar pra mim. 

Ah, obrigado pelo elogio. Eu tenho me cuidado. Aprendi a gostar mais de mim. Não mudei muita coisa aqui em casa, mas troquei tudo de lugar no meu coração. Quem diria. 

Eu chego a ter vontade de rir. 

Peraí, tira uma foto comigo aqui pra eu poder mandar pro pessoal. Ninguém vai acreditar. Depois de jogar fora, você veio catar no lixo? Só que até pra isso você chegou atrasado. 

Alguém me ajudou a me reerguer há um tempo. Não faz essa cara. Eu não te devia satisfações e ainda não devo. Foi o tempo em que eu saía e praticamente ligava um GPS em mim pra te dizer onde tava. Sempre tive cuidado de não abalar a sua confiança. 

Eu te amava muito. 

E nunca achei que estivesse me entregando demais. Você que não soube cuidar. Aí, você chega com essa cara de cachorro abandonado, critica a pessoa com quem eu estou e quer o quê? Quer voltar? Repito, quem diria que os papéis um dia iriam se inverter. 

Não chora não. Numa dessas voltas que a vida dá, quem sabe, você não encontra alguém que você queira fazer feliz. 

Feliz como você não quis me fazer.

[ Gustavo Lacombe ]

Anúncios