Mais Acasos

Ninguém sabe o que vem depois da próxima curva.

Ninguém imagina o que pode acontecer na próxima esquina. Então, pense junto comigo, quais são as possibilidade do Amor topar de frente contigo enquanto você, distraído, caminha num parque? Ou de se sentar bem ao seu lado durante um suco num banco de praça? Quais são as apostas do Universo para um encontro casual entre duas pessoas que, ao baterem o olho uma na outra, logo entendam claramente que se querem? Quase nulas, eu diria. Remotas. Escassas. Infinitamente ínfimas. Risíveis.

E riria enquanto penso na possibilidade.

Riria porque não há nada melhor nessa Vida do que lidar com as suas imprevisibilidades. Testar seus “de repentes”, suas jogadas malucas, seus destinos atirados em roleta russa. Certamente eles acontecem. E, então, estando naquele mesmo banco, duas pessoas se encontrariam mal se dando conta da Sorte que deram. Ou do Acaso que eram. Ou do Destino que tiveram. Acabariam se olhando, se cumprimentando com um aceno leve de cabeça, mas não passariam disso. Talvez.

Imagino a raiva que poderia sentir o autor dessa cena ao notar que seus personagens – que sem dúvida deveriam estar exatamente ali – não aproveitaram suas chances! Teria vontade de rasgar o roteiro, rasurar o script ou procurar outras pessoas que se dessem conta do acontecido. Não é todo mundo que aprende a aproveitar chances, abraços e oportunidades. Há quem deixe escorrer pelos dedos e ainda assista impassível, reclamando da falta de atenção.

Ora, criatura, é só fechar as mãos e agarrá-la, sem escapatória!

Só que, de repente, algo aconteceria. Sempre acontece. Algo sussurraria. Algo despertaria. Algo se inquietaria e faria pensar:

– Faz do Acaso, chance. Pegue a Sorte e dance. E o Destino que se manque. A partir de agora, o dono da história sou eu – e agiria.

Mais Acasos poderiam acontecer, mas algo quis que fosse assim. Outras variáveis poderiam ter se encostado, mas de todos os caminhos possíveis, seria esse o apresentado.

Ninguém sabe o que pode acontecer num dia normal. Ninguém pode prever qual a surpresa reservada para ensolaradas manhãs, corridas tardes ou frias noites. Não há premeditação para alguns lances, eles simplesmente acontecem. Assim, não há quem consiga imaginar e adivinhar quem pode se sentar ao nosso lado num banco de praça. Ainda assim, mesmo sem poder prever nada, você sempre poderá escolher o que fazer quando esse Destino, Acaso ou Algo Mais Forte finalmente se apresentar.

[ Gustavo Lacombe ]

#ahlacombe #turnê #MaisAcasos

Para me ler mais:
http://www.facebook.com/GustavoLacombeTextos
Para me levar pra casa:
http://www.bitly.com/LivroLacombe

Anúncios

Um comentário sobre “Mais Acasos

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s