Eu até Hoje me Arrependo de Algumas Coisas que Fiz

Ela olhou pra mim e disse alguma coisa que eu não gostei. Não me lembro bem o que foi, mas me recordo o segundo exato em que não aguentei e explodi. Gritei. Na cara dela pude ver a perplexidade de alguém que não esperava aquela reação. Ela, chateada e com razão, simplesmente virou as costas e saiu de perto de mim dizendo que não queria mais conversar.

E naquele segundo eu achei que tivesse jogado fora tudo que a gente tinha.

Talvez seja por isso que hoje eu tente medir e muito as consequências das coisas que eu faço. Não acredito que o perdão tenha o poder de simplesmente apagar as coisas. Nada apaga totalmente um erro, nem mesmo dois acertos posteriores. Você pode, sim, recomeçar e aceitar a nova chance, mas nunca vai conseguir tirar da história aquele episódio ruim. Ele vai sempre estar lá para te lembrar da besteira feita.

Ao meu ver, o mais importante é conseguir seguir. “Como seguir” é o ponto crucial. O arrependimento pode ser carregado para sempre (como até hoje carrego a vergonha por ter feito o que fiz com alguém que amava tanto), mas é a lição que vem junto disso tudo que torna aquele fato ainda mais relevante. Se não há um aprendizado depois, o erro se torna ainda maior.

Como se continuasse a ferir.

Não quero que você pense, então, que pedir desculpas não vale nada e que simplesmente errar e aprender é o suficiente. Pelo contrário. Acredito que quando se erra e se enxerga o deslize, desculpas sinceras são o ponto de partida para um possível remendo, para uma tentativa de cicatrização do mal que foi feito. A partir daí, tudo é reconstrução.

Eventualmente dá certo. Você se arrepende de verdade, tateia caminhos para que tudo fique bem e guarda o erro como experiência. Principalmente para não ser repetido. Eu até hoje me arrependo de algumas coisas que fiz, como o exemplo do grito, mas acredito que aprendi. O difícil é ter que lidar com o fato de errar com as pessoas que amamos para, então, sermos melhores.

É preciso pesar as consequências, não deixar que elas nos esmaguem depois.

[ Gustavo Lacombe ]

Para ler mais:
http://www.facebook.com/GustavoLacombeTextos

Para ter meu livros:
bit.do/Lacombe

Anúncios

3 comentários sobre “Eu até Hoje me Arrependo de Algumas Coisas que Fiz

  1. Há tantos textos no seu repertório que a tarefa de escolher, dentre eles, qual ler se torna muito difícil. Cheguei até esse pelo título; arrependimentos são presenças frequentes em minha vida. Representam uma fraqueza de caráter, acho. Tento trabalhar isso, mas não sei se tem sido de grande valia.

    A frase que fecha seu texto é genial: “o difícil é ter que lidar com o fato de errar com as pessoas que amamos para, então, sermos melhores”. Errar com as pessoas que amo é algo que não consigo processar; travo imediatamente diante de uma situação desse tipo.

    Não preciso dizer que adorei a crônica e que está bastante bem trabalhada, não é? Seria redundante! Hahaha

    Curtir

  2. Não nos arrependemos somente quando magoamos quem amamos, mas quando nos magoamos! O arrependimento não se trata somente de um falar mais alto, de brigas, agressões, traições…O arrependimento também consiste naquilo que escolhemos para nos destruir, nos prejudicar. Ele não vem somente de forma secundária. Apesar das duas formas, no que tange ao me arrepender com o que fiz ao outro ou a mim, não sei qual é o mais vergonhoso!

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s