A Mariana F. de Recife me mandou a seguinte pergunta:

“Lacombe, fico com um carinha da minha faculdade. A gente se pega, vai pra cama e tudo, mas fingimos que não nos conhecemos pelos corredores. Afinal, sexo representa algum grau de intimidade? Fiquei pensando nisso e queria a sua opinião como homem. Que a gente só quer isso, eu sei, mas essa coisa de nem olhar um pro outro, às vezes, me deixa incomodada, sabe?”

Mari, vou começar respondendo logo a sua pergunta para que a gente não perca muito tempo:

Não, sexo não representa intimidade. Pra mim, sexo pode ser apenas uma vontade, um tesão que bate e você quer saciar. Entende? Uma necessidade fisiológica para certas pessoas inclusive, mas fica longe de ser intimidade. Há quem não consiga entender e aceitar essa separação, mas parece justamente ser a realidade em que vocês estão vivendo agora.

Até porque, intimidade representa uma troca muito maior do que simplesmente tirar a roupa fazer umas sacanagens com o outro. Pra mim, intimidade se tem com quem você pode contar, desabafar e procurar em qualquer momento – seja ele bom ou ruim. Intimidade é convidar para ir na sua casa, conhecer seus pais, sair nas fotos de família e, claro, saber de perto como anda a sua Vida. É uma série de fatores que te fazem colocar aquela pessoa num outro patamar que as demais.

Vou entender se você me disser que também considera o sexo como uma forma íntima de se relacionar. Claro que é. Porém, ele passa a ter outra conotação quando vai para esse lado. Ele representa uma maneira de demonstrar carinho, afeto e até o mesmo tesão e vontade descritas anteriormente, mas num grau de envolvimento com o outro bem mais elevado.

Passa a ser bem mais que apenas tirar a roupa e acabar na cama. Conheço pessoas que só transam quando se sentem muito seguras com o parceiro e com os próprios sentimentos, porque consideram o sexo como algo para ser feito com amor. E, se pensarmos bem, essa é uma das melhores formas de se fazê-lo mesmo.

Existe alguém errado nessa história? Não. Cada um leva a sua verdade e enxerga o ato em si da maneira que lhe convém. Havendo respeito e consenso de ambas as partes, todo mundo sempre sai ganhando. Se houver algum sentimento bom a mais, melhor ainda. Se for apenas atração, tudo bem também. Se for só isso, como acontece com você e esse carinha, qual o problema? Vocês não devem nada para ninguém.

O que você deve pesar é se começar a se sentir mal pelo o que acontece. Aí, precisaria parar antes que alguém se machuque. Se for conveniente, tudo bem mais uma vez. Só não espere dele nada além disso nem se permita cobrar nada a mais. Sexo vocês tem, intimidade não.

[ Gustavo Lacombe ]

Quer mandar alguma pergunta?
Escreva para lacombegus@gmail.com

Quer adquirir meus livros?
Entre aqui: bit.do/Lacombe

Anúncios