Não sei de onde as pessoas tiram essa coisa maluca de que não é possível gostar de duas pessoas ao mesmo tempo. Ora, se somos tocados de formas lindas por gente que quer o nosso bem, o interesse em manter aquela relação pode surgir e logo despertar sentimentos maiores por mais de um alguém. A diferença, acredito, está no respeito e na sinceridade com que se leva todo esse emaranhado e embolado de paixões no peito. Gostar de duas pessoas não é o problema; trair a confiança delas e faltar com respeito, sim.

É tipo aquelas situações em que se namora um sabendo que o coração também bate acelerado por outro. Uma história antiga, talvez. É errado? Não posso ousar dizer que é. Existem tantas situações adversas e complicadas ao se falar de Amor que começar a tentar impor limites e cercadinhos, diminuir ao “pode e não pode”, torna o sentimento algo mecânico e lógico. E, claramente, a única coisa que não funciona muito bem perto disso tudo aí é a razão.

Então, se você se pergunta o que fazer num cenário em que este caos está armado, tenha certeza de que o que você tem nas mãos não está te satisfazendo completamente. Como eu disse, não é estranho nem anormal sentir que outra pessoa causa comichões no peito e cosquinhas na alma, a diferença básica aqui é que quando estamos felizes numa relação não conseguimos pensar em ter outra coisa com qualquer outra pessoa. Pelo menos eu penso assim.

Estando solteiro, acredito, o peso dessa maluquice toda pode até diminuir, mas não acaba. Isso porque estando com mais de um ao mesmo tempo e cultivando coisas boas nesses encontros, também se cria expectativas que, no final, vão acabar machucando alguém. Complicado, eu sei, mas é o preço que se paga por tentar viver mais de uma história por vez.

Sei que o assunto é polêmico, mas perceba o quanto me esforço para pontuar que, no final das contas, o mais importante é o respeito que se leva por quem está em nossas vidas. Trair é sempre a última e pior das opções. Não tá legal? Quer terminar? Beleza, termina. Porém, não destrua tudo aquilo que foi construído com zelo e dedicação. Às vezes confundimos uma empolgação de momento com algo que ela não é e nunca será.

Se ao destrinchar o coração você ainda não tiver certeza de como agir, tenha coragem suficiente para não empatar a vida do outro. Ninguém pode ser culpado pela nossa confusão. O gostar não é o problema, atrasar o outro, sim. E estando mais que certo de que é impossível se decidir para onde seguir, fique sozinho. Pelo menos ninguém sai machucado dessa zona toda.

Anúncios