As pessoas tem essa mania horrorosa de só lembrar que o amor-próprio existe depois de levarem alguma porrada. Levam um tombo, seja no Amor ou no trabalho ou sei lá onde. E ali, no chão, voltam a pensar em si mesmas e a exalar o mantra do “é preciso também pensar e gostar de mim mesmo”. Acredito que seja necessário exercitar todo dia esse amor, sem tentar se provar algo; sem querer mostrar nada pra ninguém. Quando você faz algo pra si querendo que outro note, você já está errado e tem grandes chances de não fazer nada certo. Acredito que seja sempre preciso analisar antes de escolher o melhor caminho para si. Decidir para onde ir sem que se tenha que passar por cima de alguém e sempre privilegiando ser feliz: talvez essa possa ser uma das formas. Talvez enumerar exemplos aqui seja perda de tempo, mas a grande lição que fica é a de que você precisa todos os dias tomar suas pequenas decisões em prol de si mesmo. Às vezes, claro, você precisará deixar suas vontades e caprichos de lado, mas entenderá também que isso não é amor-próprio. Aqui, então, você vai dizer que é complicado isso tudo. É, sempre foi e continuará sendo. Saber o que é cada coisa é árduo. Saber buscar a felicidade também. Lembra das pequenas decisões que falei? Comece por elas. Entenda o que cada momento pede. E aí, quando chegar a hora das grandes responsabilidades, você já estará preparado. Não espere que alguém venha te lembrar que é preciso ter amor-próprio.

Ame-se todo dia um pouco mais.

[ Gustavo Lacombe ]

Para comprar meus livros:
bit.do/Lacombe

Anúncios