Eu confesso que ainda tenho uma péssima mania de supervalorizar tudo que dá errado e não ser grato pelas bênçãos que me chegam. Cultivei esse meu lado masoquista de olhar a Vida e não escondo que, por vezes, me fiz de vítima para tentar ganhar um quê de pena das pessoas. E aí, quando tive discernimento suficiente para olhar pro lado e enxergar o tanto de gente que gostaria de estar no meu lugar, fui obrigado a criar vergonha na cara e entender que, sim, eu sou privilegiado.

E, por isso, não posso ser tão mal-agradecido assim.

A partir daí, então, instala-se um processo de conscientização do meio em que você vive e, também, aprende-se a enxergar melhor os caminhos que te levam à Felicidade. Numa sociedade tão injusta quanto a nossa, ter um lugar pra se morar, uma família para se apoiar e um sonho para dormir é muito. E, felizmente, eu tenho tudo isso. Sei que é bem mais do que muita gente tem. É de se olhar todo dia pro céu e dizer “obrigado” ao Universo, à Deus – ou seja lá no que você acredita.

Tomando posse desse pensamento, certamente você conseguirá compreender quando alguém disser que a responsabilidade da sua felicidade é unicamente sua. E passa por reclamar menos, agir mais e agradecer mais ainda. A chave para se chegar nesse tão falado paraíso está, necessariamente, nas suas atitudes e nas suas mãos. Te garanto que ela não se esconde em nenhuma outra pessoa. Qualquer um que for capaz de tirar a sua alegria não te merece.

As pessoas que nos cercam tem de somar, nunca nos diminuir.

Acredito, sim, que Gratidão é um exercício. Não é todo dia que você se sente feliz pelo que tem. Aquele pensamento ruim pode invadir? Claro. Não somos tão perfeitos ao ponto de aceitar sempre, mas precisamos criar o hábito de transformar todos os acontecimentos em combustível. Digo, sem medo de errar, que eu melhorei por necessidade. Melhorei e ainda busco minha melhor versão por saber que apenas reclamar não me leva a lugar algum.

E mesmo que alguém diga que agradecer também não me leva a nenhum lugar diferente, vou conseguir sorrir e dizer que, ao menos, ele me dá o pensamento positivo de valorizar tudo e emanar ao Mundo as coisas boas que podem também chegar. Não é preciso acreditar na Lei do Retorno, mas eu acredito piamente que tudo aquilo que desejamos e fazemos, volta.

Optei por fazer o meu melhor. E vamos à luta.

[ Gustavo Lacombe ]

Anúncios