Tenho uma amiga que reclama que nunca encontra ninguém legal, que todos os caras são cafajestes, que nenhuma relação tem durado e continua a sua longa lista de queixas. Cita, inclusive, que a culpa é dessa quantidade de mulher decotada em festa que estão sempre em maior quantidade que homens e torna a busca por um Amor algo mais complicado do que conseguir manter uma pequena empresa nesse país. Mais fácil sentar num boteco e cuidar do fígado, porque do coração tá complicado. O grande problema, entretanto, que vejo é que ela está sempre querendo fazer do próximo crush o novo “felizes para sempre”. Não que ela sonhe com um cavaleiro e seu lindo alazão branco, mas é que ela coloca tanta expectativa naquele momento que deixa o rapaz tenso. Já chega com ciúmes, já chega com cobrança, já chega colocando uma carga tão negativa que o boy simplesmente pensa “eu não quero mais conversa com essa maluca”. Esse papel de “namorada” desde o primeiro beijo afasta muitos caras. E, digo mais, o contrário também é perfeitamente possível. Vocês vão concordar comigo que um cara que já chega querendo cercear o direito de qualquer garota de postar foto, de sair com as amigas e parece que já age com “atitude de dono” desde o primeiro encontro é de dar aquele famoso “bode” em qualquer uma. A gente pega birra. Nojo. Quem hoje tá solteiro e se propõe a conhecer alguém quer tudo menos um monte de mãos já dizendo para onde se deve olhar, onde ir, com quem andar, o que fazer. E eu digo isso tudo a ela. Falo que é preciso aproveitar os instantes com o carinha, ver se ele é legal, curtir o papo. Se quiser que role algo mais, que role. Permita-se viver sem a pressão de que no dia seguinte precisa rolar aquele “bom dia, dormiu bem?”. Se ele não mandar mensagem, tudo bem. Se te esquecer, a fila anda. Só não dá é pra transformar o próximo “quer fazer alguma coisa?” em “quer ficar pra sempre comigo?”. Está mais que provado que as coisas vão dando certo aos poucos. Como diz o Carpinejar “a carência é o pior dos cupidos”.

[ Gustavo Lacombe ]

Anúncios