Uma Vontade Adiada

No Mundo dos contatinhos, ou até mesmo daqueles dias em que o sexo é certo, não existe nada pior do que uma foda adiada, um encontro desmarcado ou algum outro motivo qualquer que não concretize a transa. Sendo um casal estável, pode até rolar algo logo depois. Sendo o Mundo dos desapegados, pode ser o fim da linha. Digo isso certo de que muitos já vivenciaram uma situação em que alguém pisou na bola ou teve um compromisso na agenda, um imprevisto de última hora, e precisou desmarcar. Segunda chance? Talvez se você se comportar direitinho e souber compensar de outras formas, mas o final da fila parece ficar muito mais perto. O que quero dizer com isso tudo é que é preciso muita responsabilidade na hora de marcar um “crime”. Ou na hora de sugerir pra patroa ou pro boy que naquela noite vai rolar. Desperdiçar uma chance de uma boa foda é como pegar toda aquela expectativa e jogar no lixo, sem condição alguma de reciclá-la. Vão falar “não crie expectativas”, mas não se trata apenas disso. Se trata de toda arte do jogo da sedução, se trata de se preparar fisicamente e psicologicamente, se trata de projetar no outro o prazer que se quer dar e receber. Talvez eu esteja filosofando demais, mas uma coisa é certa: adiar aquele dia do encontro é saber que esse dia não voltará nunca mais. Os gemidos ficarão numa realidade paralela. O gozo, o encontro das bocas, dos corpos e das vontades. E, por falar em vontade, adiá-la pode ser a senha para ela nunca mais aparecer. Perdeu a chance, vaza. É triste, mas é real.

( Gustavo Lacombe )

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s