O Que É Ser Flamengo? (tentativa #1)

O que é ser Flamengo? Eu não consigo descrever em palavras exatas, mas posso tentar te dizer o que o Flamengo tem sido pra mim nesses 29 anos de vida: uma parte fundamental minha. No “país do futebol” talvez tenha sorte aquele que nasce sem gostar do jogo. Digo sorte porque não se estressa como eu já me estressei, não perde noites se revirando e ruminando derrotas como eu já me revirei, não sai de um estádio chorando depois de uma derrota inesperada como eu já saí. Gostar de futebol também implica um gasto absurdo com ingressos, camisas, coisas relacionadas ao time. Faz bem quem não gosta. Mas eu tive sorte. Digo sorte porque, agora, já não coloco na balança o negativo – quer dizer, sinto seu peso, mas existe um lado maravilhoso que sempre compensou: o da alegria, do amor, da paixão. Vestir rubro-negro se tornou minha cor preferida e me desculpem não conseguir escolher só uma. Os meus momentos no Maracanã são alguns do que tenho mais vivo na cabeça; da derrota para o Santo André em 2002 até a Copa do Brasil em 2013. Nesses últimos tempos eu acho que tenho ficado mais sensível. Sinto um arrepio só de entrar pelo túnel, sorrio sozinho ao ver uma inversão de jogo e, da arquibancada, lembro sempre de como era pequeno e assistia muitos jogos com meu pai. Meu pai, me levou no primeiro jogo na Gávea, que ficava preocupado quando aos 14 anos eu já ia sozinho, e que me buscava quando eu era bem pequeno para o nosso programa favorito: ver o Flamengo jogar. Eu não vivi tanto ao ponto de ter visto a última conquista e se eu for comparar a história que eu já vi desse com alguns outros clubes, vou chegar a conclusão que este, sim, é o melhor ano que eu já vi. Independente do desfecho, hoje eu vejo o meu time no lugar de onde ele nunca deveria ter saído – e olha que quase fomos parar noutros bem estranhos. Se há um ano você me perguntasse qual era o meu sentimento em relação ao time, eu te diria que estava “cansado de só bater na trave”. Há 6 anos estamos nesse ritmo. Há 35 sem chegar tão longe. Há 38 sem voltar aonde queremos. Ainda com todas as brigas, promessas de abandonar e coisas ditas no calor da emoção nas fases ruins, hoje tranquilamente posso dizer que ser Flamengo é meu maior prazer.

[ Gustavo Lacombe ]

aproveite a promoção dos meus livros:
http://www.gustavolacombe.com.br/blackfriday

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s