Peguem-se no Carro

Nunca deixem de se pegar no carro (se vocês tiverem um disponível) porque essa é uma fase gostosa do relacionamento. Muita coisa ainda é “proibida”, as descobertas estão aparecendo e os dois tem uma vontade louca de ficarem mais cinco minutos juntos. Não subam direto pro apartamento ou entrem correndo na casa se for o caso. Fiquem ali nos beijos, nos amassos. Mesmo quando vocês já tiverem mapeado e tabelado o preço de todos os motéis da cidade. Aquele banco do carona, aquele banco de trás, aquele vidro embaçado. Aquilo tudo que diz muito sobre o desejo incontrolável que, com o passar dos lençóis, pode ir caindo no esquecimento. O fogo vira água fria e a monotonia é um convite à desconfiança. Então, se eu tivesse que dar um simples conselho, seria esse: continuem se pegando firme no carro. Ou se provocando em lugares inapropriados. Ou mandando mensagens salientes. Ou tendo uma postura de quem até sabe que já conquistou, mas quer mostrar um pouquinho mais do tanto que gosta. Vocês não vão conseguir morar num “eterno início “, mas certamente vão prolongar o ardor das chamas que mantém vivo qualquer casal disposto a ser bem mais que um rótulo. E obviamente poderia dar outras dicas, mas escolhi essa pra virar texto por agora. Espero que vocês a aproveitem e não desperdicem o Amor que tem ou poder vir a ter nas mãos. 💛 #GustavoLacombe https://www.instagram.com/p/CHyicaoJ1-T/?igshid=dvslxard130o

Perdoar Como?

Eu acho que nunca vou conseguir te perdoar por ter estragado tantas músicas que eu gostava. E que me faziam pensar em nós e nos planos que eu arquitetava na cabeça. Dá uma grande playlist de expectativas quebradas e de sonhos que nunca irão se concretizar, mas que existiram e foram mesmo lindos porque eu os senti com todo meu coração. Eu acho que nunca vou te perdoar pelas séries que não vi esperando o teu tempo ou pelos episódios que assisti só porque você se adiantou ou nunca verá comigo. Os desfechos que quiseram me surpreender não verão a minha cara de espanto pros teus olhos que, como sempre, vão se fechar num sorriso e delatar minha bobeira porque já era tudo meio previsível, mas eu quis me deixar pegar de surpresa. Eu tenho quase certeza que vou precisar de piadas novas, memes novos, figurinhas novas. Qualquer coisa que me faça rir de novo, mas sem que eu associe a algo que já sorri contigo. Das provocações novas até aquelas em que só teu fogo me fazia queimar até cansar, vou precisar me renovar. Por roubar a graça das coisas, vai ser quase impossível te perdoar. Eu acho que vai ser muito difícil voltar a falar normalmente com alguém que tenha o mesmo nome que o seu porque a obviedade dos apelidos e do registro formal na certidão de nascimento vão me fazer lembrar que de todas as pessoas com este nome, foi você quem o tornou especial de certa forma e eternizado de uma maneira ruim por outra. E se alguém insistir em se aproximar eu vou ter que rebatizá-lo porque será impossível chamá-lo e sem te lembrar. E eu também te odeio por isso e por uma série de outros motivos que eu colocaria aqui, como me fazer pensar em ovo, café, açaí e suco de graviola e imediatamente associar com teus gostos. E eu só queria que você gostasse de mim como eu gostei. Como eu quis os planos, as músicas, as séries, os filmes e os apelidos. Tudo contigo. E por tudo que não vivemos de lindo, acho talvez que será impossível te perdoar.

#ahlacombe
@lacombegus

O Amor é Inocente

O Amor não é culpado ao entrar num coração. Ele sempre vê naquela porta uma passagem natural e não se importa em arrombá-la. Usar chave-mestra. Ou simplesmente pegar a maçaneta, girá-la e pronto. E da natureza do Amor invadir, trespassar, se fazer presente e não ligar pro seu momento. Uma vez instalado, bota os pés no sofá, arruma o seu canto e não vê como problema se o resto está uma bagunça. Ele só quer se ajeitar. E abre a geladeira, deixa a toalha em cima da mesa, não lava a louça. Só quando quer. Só quando se incomoda. É típico do Amor viver entre o caos e a ordem. E continua sendo inocente. Continua porque, por mais antigo que seja, ele é só uma criança travessa que se esqueceu dos dilemas que traz e apenas quer te ver sorrir. É aquele menino que numa loja de louças escolhe a mais bonita pra te presentear e, no caminho do caixa, derruba o mostruário inteiro. É o sorriso de quem sabe que será perdoado pelo deslize porque suas intenções ainda são puras e efeitos colaterais são inevitáveis algumas vezes. Decidir, então, abraçar este Amor, compreender seus motivos e deixá-lo ficar é uma das decisões mais difíceis que podemos tomar. Tem gente que o expulsa. Tem quem faça ele se mudar. Coloque num quartinho de fundos. Tem quem o ignore e o deixe isolado pra ver se ele se toca e vai embora. E, acredite, tem quem conviva com dois desses Amores dentro do peito – e eu nunca me senti confortável pra dizer que isso era impossível. Declarar tudo isso é, sim, uma das coisas mais raras da vida por mais que a Vida esteja repleta de “Eu te amo” por aí. Exige uma fé, um salto de cabeça, uma coragem. Exige você ter certeza do que quer e aceitar o que vier do outro lado, que nem sempre é recíproca. Exige amar e não querer nada em troca uma vez que o próprio Amor já é suficiente. O que vier é lucro. E se ele não vier de volta? Amor não mata a gente. Se não correspondido, apenas nos mostra o dom mais divino: o de ainda ser capaz de amar.

#ahlacombe
@lacombegus

Pra Ser Leve


Namoro é pra ser leve. Fazer sorrir. Não é pra implicar com o que o outro come. Tá liberado zoar porque o time perdeu, brigar pelo lençol e, claro, bagunçá-lo fazendo amor. Namoro é pra deixar mensagem no espelho do banheiro com batom (sem gastar aquele que caro, por favor!). É entregar uma rosa de surpresa no trabalho, gastar cinco minutos para desviar a rota e encontrar com a pessoa. É mudar todos os planos em cima da hora porque ela descobriu um programa (de índio) muito mais interessante – ou que parecia, pelo menos. Namoro é pra jogar areia na hora de ir embora da praia, é pra sorrir com aquela piada sem graça, cantarolar as mesmas músicas ou ficar impressionado com o horrível gosto musical que o outro tem. Namoro é até pra dividir um açaí caso o estabelecimento tenha um que sacie o desejo dos dois. Um litro talvez seja suficiente. É pra engordar juntos, emagrecer juntos ou respeitar o estilo de vida do outro (liberando as brincadeiras). Aham. Tá bom. Namoro é pra ser feliz é também demonstrar apoio, se fazer presente nos momentos ruins. É aceitar defeitos, exaltar qualidades e querer evoluir – como casal e individualmente. É entender que o outro tem uma vida separada da sua, tem os próprios amigos e até mesmo próprios programas. É saber entender que cada um tem seu espaço e que o rótulo de ser qualquer coisa do outro não te dá o direito de se meter nisso. Algumas pessoas amam ficar de conchinha, mas também adoram poder desfrutar do próprio silêncio. Namoro é ótimo para exercitar a arte do cafuné, de tolerar as esquisitices de alguém e respeitar a confiança que lhe é entregue. Se for pra trair, obviamente, não namore. Namoro é pra pegar na bunda, não no pé. E pegar com jeito e vontade, não em todo defeito e fazer uma tempestade em copo d’água. É pra conquistar um pouco mais a cada dia, mesmo sabendo que alguns dias serão difíceis. É pra tentar sempre fazer sorrir e o bem, sem se assustar com arestas que precisem ser aparadas. Se for pra brigar sério, que briguem com a mãe, com os irmãos, com o chefe. Namoro é pra mais um monte de coisas, mas, principalmente, é para ser feliz do jeito que a poesia nos ensina “infinito enquanto dure”.

Sonha

Um passo pra fora da sua zona de conforto e você já poderá ver mudanças incríveis acontecendo. Continue caminhando em direção aos seus sonhos e perceba que toda porta fechada faz abrir uma lá na frente. Decida começar a correr com seus projetos e veja muita gente comentando que você está dando sorte. Dê sua vida num sprint necessário para fazer aquela oportunidade dar certo e sinta a inveja de muitos que não conseguiram pôr em prática seus próprios desejos. Pule bem alto, avance sem medo e saiba que muitos passarão a torcer pela sua queda. Voe plenamente e não se assuste ao ter que desviar de quem, lá debaixo, tenta te acertar com seu rancor. Mas acima de todos esses alertas, siga seus sonhos porque não há vida sem eles. E vivendo-os, note que ao teu lado ficará quem é necessário e te acompanhou pela jornada, chorou tuas derrotas e nunca te abandonou. Dê o primeiro passo, mesmo sem muita convicção. Ao menos já terá saído do lugar. Sonha e vai.

#ahlacombe
@lacombegus

Compre meus livros aqui:

http://www.gustavolacombe.com.br/livros