O Amor dá Certo, Sim

O Amor dá certo, cara. Se não deu com outra pessoa, pode dar certo na próxima vez. Eu sei que é foda ficar colocando o coração na linha do trem e esperando que ele não passe por cima. Talvez essa seja uma boa analogia pro sentimento. É como ficar em seus trilhos, com as flores na mão, mentalizando que o comboio vai parar antes de te atingir. Mas sempre tem quem feche os olhos, se jogue ali e seja feito em pedaços. Eu sei que tem. É difícil convencer alguém que já se machucou, que já se entregou e que não vê motivos para acreditar de novo que tudo aquilo vivido foi aquilo tudo vivido em outra ocasião. Entende o que eu tô falando? Não é confuso, é questão de tentar mostrar que cada vez que nos abrimos pro Amor temos uma nova chance de ser feliz. E quando algo dá errado, temos outra chance mais adiante. Sim, gostaria de olhar na cara da próxima pessoa que chegar perto de você e dizer a ela “cuida com carinho porque esse coração é especial e já sofreu mais do que deveria”. Aliás, prometo fazer isso quando a oportunidade se apresentar, mas não adianta eu pedir cuidado se você também não quiser tentar. Amar é para os corajosos, aprendi, e raros são aqueles que aceitam o desafio de viver tudo que vem no pacote. O Amor dá certo, mas vai viver aquele clichê inevitável de dar muito errado antes até chegar a esse ponto. E, sendo bem realista, é preciso entender e aceitar que algumas pessoas são apenas caminhos, nunca chegadas. Algumas histórias são apenas capítulos, nunca livros completos. E o que dá certo por um certo tempo não quer dizer que não valeu a pena ser vivido. Eu sei, cara, que dói terminar, ver alguém que era tudo se transformar em nada, mas você já pensou que alguém que é quase nada hoje pode vir a ser seu tudo algum dia? O Amor é apostar. Arriscar. Arriscar-se. O Amor dá certo, sim, basta acreditar que o próximo trem não passará por cima de nós.

[ Gustavo Lacombe ]

Amar é Ter Certeza

 

Se isso não é o Amor, o que mais pode ser?
 


Amar é ter a certeza de que nenhuma outra pessoa servirá. 


É o prático desejo de estar junto, sem rodeios. É a certeza do ciúme, da briga por excesso de paixão, de fazer as pazes fazendo mais amor. Amor é a certeza de que quer a outra pessoa bem, mesmo que não seja com você. É a certeza de buscar uma utopia, mas ir se virando com a realidade. Amor é tudo aquilo que se condensa em carinhos pelas pontas dos dedos inquietas por ter o ser amado tão perto. 


Amável é a segurança daqueles que escolhem alguém para tecer seus sonhos e bordar uma rede de confiança. Amor é contagioso, e por mais que as pessoas ao redor critiquem o casal que não se desgruda, ou admitem que todos tem essa fase ou querem estar nessa fase. O amor é a certeza de que os olhos do outro, por mais que não estejam nos seus, conseguem te enxergar toda vez que se fecham. 


Amar é ligado diretamente ao empirismo, só o conhece quem o aceita, o abraça e se joga, vivendo tudo que é possível dele. Amar é a certeza de que o sorriso do outro é tão fundamental quanto o seu, e isso, às vezes, exige sacrifícios aos quais não estamos preparados. É o abrir mão de coisas, de momentos e, por mais paradoxal que pareça, até mesmo do próprio amor. 


Amar é, de certo, uma doença. A única cura possível é a própria propagação do vírus para outros corações. Amor provoca uma confusão, mas que se desenrola na certeza de saber, ao menos, que a felicidade é o que importa. Amar é ter certeza, independente de qual ela seja e do bem que deseja. 


E que Deus nos proteja de  amar em vão.

[ Gustavo Lacombe ]



Para ler mais:

http://www.facebook.com/GustavoLacombeTextos

Para me levar pra casa em forma de livro:

http://www.bitly.com/LivroLacombe