Imagem

Como Numa Oração

Você pode ler esse texto ouvindo "I Say a Little Prayer", Aretha Franklin.
Você pode ler esse texto ouvindo “I Say a Little Prayer”, Aretha Franklin.

Acordo e penso.

Primeiro eu penso se você ainda está dormindo. Depois, penso se você ainda está acordado e se passou a noite inteira em claro por conta de um problema ou por causa de alguém. Penso isso tudo, certamente, antes mesmo de levantar da cama. Até agora eu vi: o branco do teto, a pintura pendurada na parede e o armário com a porta entreaberta e empenada que ainda não foi consertada por falta de tempo.

Levanto, vou ao banheiro e vejo o rosto sonolento no espelho – que julgo não poder ser tão meu assim. Parece somente um esboço, longe do que eu vejo nas fotos que guardei de nós dois juntos estrategicamente num lugar escondido e de fácil acesso. Ainda penso. Nessa hora, nenhum vestígio de ciúme me passa pela cabeça. Como numa oração, peço apenas que esteja bem onde quer que bem esteja.

Trabalho.

Durante um dia inteiro te encontro nos detalhes. No café de máquina que você detestava reclamando do gosto de metal e bebendo do mesmo jeito, na caneta que me deu de presente e riu quando fiz aquela minha cara de “que raio de presente é esse?”, nas notícias de que o mundo está mais quente, mais violento e menos amoroso com direito a uma fala sua invadindo meus ouvidos e assaltando minha atenção com “onde nós vamos parar?”.

Não, eu não me pergunto “onde nós paramos”. Eu sei exatamente onde foi que paramos e porque não continuamos. Olho para as minhas mãos, aperto minha roupa tentando me concentrar no que estou fazendo, mas logo fico me perguntando como será que você está vestido. Os dedos largam o algodão sabendo que ele em nada se parece com os seus cabelos. Eu sempre gostei do jeito que se vestia. E de me embaraçar em você também.

Sorrio. E logo levo um esporro do chefe pela desatenção em algo. De volta à realidade. Ainda penso. Durante o trajeto para casa, ao chegar, ao preparar o meu jantar, ao cumprir minhas tarefas, ao realizar meus hobbies, ao relaxar.

Ainda penso porque, quando se carrega um amor, tudo faz lembrar. Mesmo que eu prove e me cerque de coisas novas, de pessoas diferentes e sensações que nunca senti, ainda penso. Até antes de dormir penso e, como numa oração, peço apenas que esteja bem onde quer que bem esteja.

Ainda penso. E ainda amo.

(Gustavo Lacombe)

Imagem

Manual do Homem Imperfeito

tumblr_ldmz7cerPu1qa4mwlo1_500_large

Homem perfeito não existe.

Aliás, ele nem precisa ser perfeito. O que acontece é que, depois de fazer tudo por uma mulher, mover mundos, fundos e montanhas, ele cansa. Aí, acaba começando a tratar todas da mesma forma. Sem conseguir viver o grande amor que sonhou – sendo lá pelo motivo que for – ele acaba desiludido. Em resposta a esse mundo em que o amor lhe é tolhido, ele resolve ser cafajeste. E, segundo algumas mulheres, quanto mais cafajeste melhor.

Ele não vai precisar abrir as portas, fazer agrados e outros mimos. Quando a mulher gosta dele, mesmo que sem valer um único tostão furado, ele pode até errar, mas assim como dito no primeiro parágrafo, ela também cansa. Surge, então, a situação em que só se valoriza depois que perde. A lição? Até de quem não se gosta é preciso dar atenção e carinho (educação, no mínimo) se gostar da gente. Pode ser que tudo mude de figura.

Pedir perdão não é errado. Errado é ficar todo orgulhoso com a saudade nas mãos, o amor no peito e aquele ar de superior dizendo que fez tudo certo quando, se sabe, só se fez cagada. Às vezes, pede-se perdão por algo que o outro errou, mas só pra fazer as pazes. Ficar de bem vale muito mais do que uma noite mal dormida por conta de um desentendimento ou uma briga à tôa. O que pode durar uma vida toda não vale à pena ser jogado fora por conta de uma noite.

Até o homem mais romântico também procura aventura. Não é porque ele é Shakespeare e declama poesias no seu ouvido que ele não pode querer só ir pra cama contigo. Aliás, não é porque ela é moça de família e bem criada que ela também não possa ter as vontades do corpo e só desejar uma noite. Sexo faz parte. Na maioria das vezes, é um dos maiores detalhes de uma relação. E pode ser que seja só isso.

Ah, nenhuma relação sobrevive só de sexo. Nem sem ele.

Outra coisa. Se der medo de se entregar, analise as possibilidades. Acha que vai se ferrar? Pula fora. Acha que vale? Vai fundo. Pior do que ficar naquele chove não molha é fiar indeciso. Algumas pessoas mudam. Nenhum passado diz como vai ser o futuro. Acredite que ela tenha mudado. Mude se for preciso. Mas mude por você e pra ser definitivo. Continue mudando se preciso. Ninguém o mesmo. Talvez de um dia pro outro, mas nunca de ano em ano. Estamos em constante evolução. E pode ser que uma mulher chegue para mostrar tudo que você precisa mudar.

Saudade? Procura. Vontade? Procura. Errou? Desculpa. Acertou? Não fez mais que a obrigação. Cativou? É sua responsabilidade. Quer? Corre atrás. Não quer? Sinceridade. Ela não pode? Respeita. Ela faz charme? Vai até onde for conveniente, ninguém precisa aturar “doce”. É comprometido? Seja comprometido. Quer impressionar? Só uma rosa é pouco. É só um rostinho bonito? Que pena.

Não é preciso cozinhar, escrever poesias, tocar violão, cantar, conversar papos cabeça, ser atlético, saber tirar fotos, ter uma boa oratória, agradar os pais, gostar de gatos, ter todos os dentes, ter um passado perfeito, ter um futuro brilhante, estar num presente bom, jogar bola, ser sensível, gostar de filmes antigos, mpb, John Mayer, pizza de alho. Nada disso. Muito pelo contrário. Quanto mais coisas se puder aprender a gostar e a fazer com o outro, melhor se torna a parceria.

É CLARO QUE COISAS EM COMUM TAMBÉM SÃO BOAS, NÉ!

É preciso ser sincero. Ainda que eu não tenha sido um adepto praticante dessa religião durante um tempo, acredito hoje mais do que nunca e sem dúvida que é o melhor caminho. Sendo sincero consigo e com o outro, tudo corre melhor. Por mais dolorida que seja a verdade. Por mais que o “não sei” seja verdade. O “não” e o “sim” devem estar presentes. Quer? É sim ou não. Não uma teoria de como poderia ser se tivesse acontecido tal coisa.

Não existe manual.

Tudo que está aqui é só um pouco do que acho que precisa ser feito e como se deve agir. Nem sempre eu fui santo, mas tive que ver muita gente chorar sem merecer desperdiçar uma lágrima por minha causa pra aprender. Acho que decifrar o que sente e saber como lidar com as expectativas é fundamental. O “seja você mesmo” nunca esteve tão na moda. Numa época em que muita gente copia tentando ser o que não é, os autênticos se sobressaem.

http://www.facebook.com.br/GustavoLacombeTextos

Imagem

O Tamanho do Presente

20131224-112318.jpg

O Natal é uma data cristã. Muitos dos seus amigos não o comemoram, mas já colocaram em seus calendários a celebração. Pode ser que na família deles nada aconteça, mas, certamente, alguns convites aparecem para ceias, almoços e outras festas que relembrem o fato de que todos estão trocando presentes.

Peraí. Tem algo errado aí.

Não conheço a Bíblia. Li muito pouco e não vou ficar falando sobre menino Jesus e Deus como se fosse algo do meu cotidiano (exclamar “ai meu Deus” não conta). Entretanto, sei que a data foi estabelecida como forma de celebrar o nascimento do filho do Senhor. Só que, mais do que um feriado apropriado pelo capitalismo para esquentar as vendas e enriquecer os patrões, é uma época de repensar a presença de valores, coisas e pessoas em nossas vidas.

Acredito não ser à tôa esta comemoração ser ao fim do ano. Se daqui a uma semana teremos a falsa ilusão de que uma nova chance nos é dada (falsa sim, porque todo dia deve ser encarado como uma nova chance), já no dia 25 é possível pesar e saber se tudo que foi feito valeu a pena. Mas não pense apenas nesse ano. Tem mais coisa pra trás. Você fez um planejamento há dois, três anos? Deu certo?

Um ano é pouco pra se realizar um sonho ou uma meta.

Se você não liga muito pra manjedoura e pra história dos Reis Magos (e, aceite, muita gente não liga mesmo), atente, ao menos, ao fato de dar valor a quem e o que te cerca. Jesus veio ao Mundo para salvar toda a humanidade. Sendo assim, que você consiga salvar as relações que construiu. Valorize o que tem. Sabe água? Sim, água. Na torneira. Muita gente não tem.

Pode acreditar, isso já é muito.

Ainda assim, condenar a troca de presentes é besteira. É preciso apenas atentar que os festejos natalinos são muito maiores que o cheiro do perfume ou como cairá a camisa comprada pro amigo oculto. Seja grato e não ligue pro valor do presente. Alguém, lá atrás, lhe deu uma vida. E se você não acha que foi Jesus, lembre da sua mãe. Ela lhe deu a vida.

E aí, como retribuir esse presente?

(Gustavo Lacombe)

http://www.facebook.com/GustavoLacombeTextos

Imagem

Ninguém pede pra ser Traído

tumblr_ld9oi8mEEx1qeluoeo1_500_large

Ninguém pede para ser traído.

Ninguém assina um cheque em branco e diz: sacaneie-me. Pode ir lá, fazer o que quiser e depois voltar com cara de cão arrependido. Eu deixo. Existem os erros que todos cometem e, se não resolvidos ou reavaliados, acabam se transformando em mágoa e rancor.

A maioria nem mesmo são erros grotescos ou visíveis.

São pequenas rachaduras e infiltrações que vão comprometendo toda estrutura do casal. Alguns evoluem e decidem colocar tudo à baixo. Numa descabida proporção, ficam sedentos por vingança.

Agora… se vingar pra quê, do quê e por quê?

Quando se demonstra falta de interesse e vai se deixando de lado a quem antes se enchia a boca pra chamar de “meu amor”, a melhor opção do esquecido é a separação. Melhor que procurar outra cama, outros braços. Nenhum problema se resolve começando outro.

Melhor que dizer “você merecia coisa pior” é dizer “eu mereço coisa melhor” e sair de cabeça erguida.

(Gustavo Lacombe)