Imagem

Mais Quatro Anos, Talvez?

fernandinho_derrota_ap_95

Doeu, sim.

Ficar na frente da televisão ontem foi um grande sacrifício para muitos brasileiros. Alguns até continuavam a acreditar na virada histórica mesmo com o placar já desfavoravelmente desenhado. Soltavam alguns “vai, Brasil!” tímidos em meio a olhares de desaprovação. Engraçado acreditar no que parece impossível, né? Ainda assim, o que mais e chamou a atenção foi que, no momento em que o jogo pareceu definido, as mensagens que durante toda a Copa foram de descontração e prioritariamente sobre o Esporte, começaram a ganhar cunho político.

Chegaram a comparar a formação do indivíduo alemão com o brasileiro.

E não é que eu não concorde com parte do que tem sido dito, mas parece que o resultado de ontem serviu para “acordar” toda uma gente que estava hipnotizada durante todo o torneio. De uma hora pra outra a Seleção passou a ser responsável por tudo de ruim, ninguém valia nada e querem a cabeça de um por um.

Senhoras e Senhores, calma. Isso é futebol. A coisa mais importante dentre as menos importantes para aqueles que apenas o tem em suas vidas como uma torcida, uma paixão. A vida segue. Não se trata de assumir o discurso de que o importante é participar, mas chegamos longe de qualquer forma. Talvez sejamos aqueles espectadores que esperam por um determinado final de filme, mas ficam decepcionados com o que encontram.

Pensem bem. E se existe, então, a revolta pelo que houve e as associações com tudo que se passa nesse país, que pelo menos em Outubro nós saibamos votar. Que a vergonha tão dita por aí fique apenas dentro de campo, mas que na vida ainda tenhamos a cabeça erguida para seguir.

Vai continuar doendo, sim, para todos aqueles que acreditavam e queriam ver o Brasil campeão. Agora, temos quatro anos. Não para preparar um time, mas para, enfim, começar a cantar a música “Sou Brasileiro com muito orgulho, com muito amor” de verdade. Preparar a nação. Quem sabe, quando a Copa desembarcar na Rússia, poderemos ser um povo que não precisa misturar a derrota de uma Seleção no campo com Política, por mais que as duas coisas possam ter alguma relação.

Continuaremos a ser o país que organizou a Copa das Copas.

Continuaremos a constar nos resultados como uma das quatro melhores Seleções do Mundo. Só não podemos continuar a ser uma nação que reclama de tudo que aí está e não usa o melhor meio para mudá-lo. “Vai, Brasil!” ainda vão continuar dizendo alguns esperançosos, certos de que em 2018 seremos outro time.

Quem sabe outra nação também.

[ Gustavo Lacombe ]

Imagem

Água com Açúcar

Água com Açúcar

Queria que ele me sacudisse algumas vezes, sabe? Que me pegasse pelos cabelos, enfiasse a língua no meu ouvido e me chamasse de alguma coisa que eu nunca fui chamada. Acho que o meu jeito certo demais o intimida. Ou, então, ele acha que sou puritana e quero ficar na mesma posição embaixo dele, ou em cima, quando olha nos meus olhos e diz “faz o que quiser de mim”.

Vou dar um tiro nele um dia desses.

Água com açúcar, é carinho demais. Enquanto onze entre dez amigas minhas estão reclamando que os namorados esquecem datas, não fazem cafuné e só querem saber de sexo mesmo depois que chegam suados do futebol, eu vivo reclamando que ele é certinho ao extremo. Não rola uma briga por ciúme, porque ele esqueceu a toalha na cama, porque ele não concorda que o filme que a gente acabou de ver tinha um quê de preconceituoso.

Não. É perfeito.

Na praia, uma vez, eu fiquei com vontade de ir pro mar e fazer alguma coisa que envolvesse mãos, partes íntimas e algum risco de nos pegarem. Só de ouvir minha proposta ele ficou vermelho. Acabamos ficando ali, sentados e vendo o pôr-do-sol, como todas as outras vezes. E não esqueçam das palmas, por favor. Espetáculo lindo à beira-mar e eu querendo mesmo era outro tipo de ação. Ele não me lia nas entrelinhas.

Nunca vou reclamar dos mimos. Que mulher não gosta disso? Só que todo dia a mesma coisa acabava perdendo o efeito. Eu quero presentes, mas eu quero em momentos especiais, ainda que o especial seja uma terça-feira que ele saiu mais cedo e me pegou no trabalho pra gente jantar fora. Assim, sem mais nem menos, sabe? Só que se isso for rotina, cansa. Olhar pra cara de um diamante todo dia faz ele parecer uma pedra normal.

O que eu quero? Não vou entregar meus desejos assim de mão beijada. Eu sei que os homens ainda não leem mentes, mas é preciso um cara que se antecipe às minhas vontades, ou que, com o tempo de convivência, aprenda a mudar o jeito com o qual enxergamos as coisas juntos. Não adianta eu mandar em tudo. Eu quero uma opinião que bata de frente, e me mostre que eu estava errada o tempo todo.

Ele tem que ser meu amigo também, mas eu preciso de um homem, não de um capacho ou moleque morrendo de medo de crescer.

(Gustavo Lacombe)

Seleção de Frases do Facebook

Hey, Galera!

Resolvi fazer uma seleção das minhas frases/ideias que mais gosto e que tiveram bastante curtir.
São dez. Algumas já clássicas e outras bem novas.

Um número pequeno perto do carinho que tenho por muita coisa que já fiz e que muita gente compartilha e se identifica.

É sorte do meu sorriso ter você como motivo.

Restos e sobras só interessam para aqueles que nunca provaram o gosto de algo por inteiro.

O problema de alguns homens é achar que, depois que uma mulher abre as pernas, ele não precisa mais abrir as portas. 

Nunca quis nada fácil na vida. Mas se algo me vier por um acaso, destino ou sorte, eu não vou me incomodar.

O mal dos amores que terminam sem uma briga é que ainda se ama mesmo já tendo cicatrizado o que não há de ferida.

Amar não é caridade. Não fique com ninguém por pena.

Eu quero ser a melhor coisa que já aconteceu na sua vida. Antes dos nossos filhos, claro.

A pior distância que pode existir entre duas pessoas é aquela que a dúvida traz.

Um sorriso incomoda muita gente. Um casal sorrindo incomoda muito mais.

Favor não resumir o amor ao babaca que nunca soube o que era o sentimento e só te machucou.

Espero que gostem! 😉

Gustavo Lacombe

Imagem

A Seleção

A Seleção

E aê, Galera!

Tudo bem?

Agora a parada ficou séria! 😉
Preciso saber quem realmente vai querer a “Seleção”. Sim, é com esse singelo nome que batizei esse livro/apostila.

Mais detalhes? Manda um e-mail pra mim:
lacombegus@gmail.com

obs1.: lembrando que a Seleção está longe de ser um livro. É apenas uma seleção – como o nome bem diz – de textos, ideias e poesias que eu mais gosto.

obs2.: se você se lembra de alguma publicação que NÃO PODE FALTAR, comenta aí embaixo. Ainda dá tempo.